Notícias

Assange sobre a #Vault7: Brasil está entre os alvos da CIA

Pouca gente viu mas na entrevista coletiva que Julian Assange deu na sexta-feira sobre o #Vault7, vazamento feito na terça-feira, dia 7 de março, de uma quantidade enorme de informações sobre o arsenal de armas cibernéticas da CIA,, a última pergunta e resposta foram as seguintes:

Pergunta: Já está claro quais países foram alvos do programa?
Assange: Parcialmente. Temos muitos registros nesta Parte 1 do material, e muito mais no que ainda estamos estudando, que revelam dezenas de milhares de alvos. Então sim, muitos dos alvos são revelados mas muitos não são e isso tem a ver com como a CIA separa suas diferentes repartições. Somente dentro de determinadas seções e divisões os braços operacionais muito próximos sabem qual é o alvo. Em outros casos há colaboração entre várias áreas e apoio de uma a outra e a informação sobre alvos pode circular um pouco mais. Mas, como já dissemos, há mais de 22 mil endereços IP somente nesta primeira leva de materiais publicados, que correspondem aos Estados Unidos. Não está claro quais são de infraestruturas de ataque, vítimas intermediárias ou alvos. Mas também há, como já declaramos, numerosos ataques na Europa e na América Latina, inclusive no Brasil e no Equador, e ainda estamos estudando que parte desses governos e quais indivíduos foram atacados. E o Brasil e o Equador não são exatamente conhecidos por abrigar extremistas. Ok, é isso, obrigada, até.”

Esta semana vamos publicar, aqui no site da Actantes, a tradução da íntegra da entrevista, que está neste link. Você pode ver a transcrição em inglês aqui.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =